Entenda os benefícios que a análise SWOT pode entregar para sua empresa em autoconhecimento e visão do mercado externo, melhorando as estratégias e garantindo maiores vantagens competitivas.

Com a competição cada vez mais acirrada entre as empresas, ter uma vantagem competitiva é de extrema importância para assegurar que o negócio obterá sucesso.

Uma ferramenta que tem se tornado um ótimo auxílio e, de fato, uma vantagem no mercado, é a análise SWOT. A técnica é creditada a Albert Humphrey, que foi líder de pesquisa na Universidade de Stanford nas décadas de 1960 e 1970, usando dados da revista Fortune das 500 maiores corporações.

Considerada uma das mais conhecidas aplicações de planejamento estratégico, é raro encontrar um profissional que não tenha, ao menos, ouvido falar no conceito de SWOT ou em como realizar a análise tanto no ambiente interno quanto no ambiente externo da organização.

Primeiramente, a análise SWOT consiste em uma avaliação global de forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, o que dá, em inglês, o nome para a sigla SWOT (strenghts, weaknesses, opportunities e threats); em português, a sigla dá lugar ao que se chama de matriz, ou análise, FOFA.

análise swot

Com isso, a análise SWOT tem a função de posicionar ou verificar a posição estratégia de um negócio em sua área de atuação, podendo ser utilizada para fazer qualquer tipo de análise de cenário ou ambiente.

Para realizar, portanto, essa análise, é preciso dividir a empresa em dois ambientes, sendo um interno, que diz respeito ao que acontece dentro do empreendimento, e outro externo, que diz respeito ao que acontece fora do empreendimento. Em outras palavras, é no ambiente interno que a empresa irá identificar suas forças e fraquezas e, no ambiente externo, irá encontrar as oportunidades e ameaças.

De maneira mais específica, o ambiente interno de uma organização é aquele formado pelo conjunto de recursos humanos, financeiros, físicos, entre outros, enquanto o externo é aquele composto por fatores que existem fora dos limites da empresa, mas que exercem influência sobre ela.

Com relação aos pontos fracos e fortes que devem ser identificados no ambiente interno de um negócio, há algumas esferas que podem ser observadas para auxiliar nesse processo, como:

  • Marketing, avaliando a distribuição, equipe de vendas, market share, preços, qualidade de produtos e serviços, reputação da empresa e satisfação dos clientes;
  • Setor financeiro, avaliando o caixa, o capital e a solidez das finanças;
  • Produção, analisando a capacidade produtiva, conhecimento técnico, economia de escala, instalação de maquinário e qualificação de mão de obra;
  • Gestão, verificando forças e fraquezas da capacidade de adaptação da empresa ao mercado, empreendedorismo, liderança e motivação dos colaboradores.

Já no ambiente externo, as oportunidades e ameaças devem ser avaliadas em um contexto macro ambiental, com questões políticas, demográficas, tecnológicas, econômicas, entre outras, e micro ambiental, com avaliação de fornecedores, parceiros, consumidores, concorrentes etc.

Além disso, como os fatores externos influenciam todas as empresas de forma homogênea, aquela que conseguir identificar essas oportunidades e ameaças estará a frente no mercado e mais próximo de ter seu sucesso em vendas, com uma vantagem competitiva bem significativa.

Para isso, é importante entender que as oportunidades são todas aquelas condições externas que beneficiam uma organização e as ameaças são as condições que influenciam negativamente o negócio.

Dessa forma, a análise SWOT tem alguns objetivos, como:

  • Sintetizar análises internas e externas;
  • Identificar itens importantes para a gestão da organização;
  • Preparar opções estratégicas, bem como prever riscos e propor soluções de problemas;
  • Realizar o diagnóstico da empresa, com fortalecimento dos pontos positivos e indicação de quais pontos merecem atenção, a fim de aumentar as chances de crescimento;
  • Realizar previsão de vendas em conformidade com as condições atuais do mercado;
  • Integrar e padronizar processos eliminando redundâncias e focando no que é principal, no ambiente interno;
  • Aumentar a confiança de dados, graças à avaliação do ambiente externo, dando informação de apoio à gestão estratégica e reduzindo erros.

Com isso, o segredo para que a análise SWOT seja bem executada é aproveitar a identificação das forças para alavancar as oportunidades ou se defender de ameaças, sempre considerando as fraquezas e pensando em ações estratégicas para transformá-las em forças, fazendo com que os riscos ambientais não sejam potencializados e não ofusquem as forças e oportunidades.

Assim, é essencial que empreendedores se atentem para a realização da análise SWOT, compreendendo todos os benefícios que ela pode entregar para a organização em termos de autoconhecimento e análise do mercado externo, melhorando as estratégias e garantindo maiores vantagens competitivas.

Seu ERP está preparado para os desafios internos e externos da sua organização? A CRM Services é especialista nas soluções TOTVS Protheus, RM e Fluig.