Entender a cultura organizacional permite que empreendedores compreendam melhor o seu negócio e tracem objetivos e metas conforme o que a empresa vivencia diariamente.

A busca frenética pela diferenciação no mercado tem exigido que as organizações tracem diversas estratégias para conseguir alguma vantagem competitiva e atrair cada vez mais a atenção de consumidores.

Partindo desse ponto, algo que deve ser levado em consideração é a cultura organizacional do negócio e com qual importância ela é tratada pelos gestores.

A cultura organizacional de uma empresa, primeiramente, consiste no conjunto de valores, crenças e pressupostos que definem como a organização conduz suas atividades, compartilhadas com todos os membros, ou seja, é o sistema que fundamenta todo o empreendimento e o diferencia de outros.

Em outras palavras, toda empresa é composta por diferentes pessoas que levam para cada negócio seus próprios valores, sonhos e objetivos, o que faz com que a cultura organizacional seja naturalmente construída de forma única e acabe gerando vantagem competitiva.

Além disso, a cultura organizacional é vista como o caráter de uma empresa, a personalidade do negócio que é utilizado como mecanismo de controle, logo, ela pode ser compreendida, também, como sendo o conjunto de convicções importantes que os membros da empresa compartilham entre si.

Sendo assim, o modo como as pessoas interagem dentro do ambiente de trabalho, bem como suas atitudes e aspirações, diz muito sobre a cultura organizacional do negócio e, por isso, ela não pode ser considerada algo estático, visto que pessoas sofrem mudanças constantes.

A Missão, a Visão e os Valores devem refletir os preceitos de uma cultura organizacional saudável.

Diante disso, a cultura organizacional é fundamental em uma organização, já que explica o comportamento humano e mostra o caminho para mudanças e melhorias.

Isso é possível porque, para administrar um grupo de pessoas tão complexo, é necessário conhecer a particularidade de cada membro e entender os valores que operam as relações dentro da empresa.

A cultura organizacional deve ser definida pela alta gestão em parceria com os departamentos de Recursos Humanos, Marketing e Planejamento Estratégico, para que tudo esteja devidamente alinhado ao perfil do negócio.

A criação de uma cultura organizacional, no entanto, nem sempre é fácil, já que é necessário tempo e bastante conhecimento para ter uma que seja forte e capaz de manter todos os funcionários motivados.

Um primeiro passo, porém, pode ser estabelecer como será a sociedade que fará parte dessa cultura organizacional, definindo qual a língua que ela irá falar, quais práticas serão bem vistas, quais hábitos devem pertencer a esse grupo, ou seja, encontrar um padrão que se encaixe para o conjunto de pessoas que fazem parte da companhia.

Ainda, a cultura organizacional envolve pressupostos psicossociais que podem servir para auxiliar a organização a entender qual é a sua, sendo: normas, valores, poder e recompensa.

As normas, inicialmente, dizem respeito a regras e padrões de conduta que os colaboradores se enquadram ou devem seguir. Por conseguinte, os valores consistem em normas e valores que se inter-relacionam e formam o julgamento positivo ou negativo que os colaboradores fazem de fatores existentes na organização.

Já o poder se trata de entender quem toma decisões, qual é o grau de centralização ou descentralização da autoridade e quem determina quais são as recompensas dos colaboradores, que, por fim, equivalem à valorização que é feita com o colaborador e aos estímulos que são dados para aqueles que se sentem menos motivados.

A junção desses pressupostos, quando compreendidos, favorecem a integração dos membros da companhia, servem como referência para buscar solução de problemas e auxiliam na redução da ansiedade dos funcionários.

Diante disso, pode ser mais fácil identificar os padrões da cultura organizacional de uma empresa se forem observados alguns aspectos importantes, como:

  • Regularidades nos comportamentos da equipe;
  • As instruções sobre a maneira de agir dentro da organização;
  • Quais são os principais valores dominantes que a organização espera que os funcionários compartilhem;
  • Qual a filosofia de vida que reforça crenças; quais são as regras estabelecidas para o comportamento dentro do negócio; e,
  • Qual é o clima organizacional, ou seja, qual é o sentimento transmitido pelo ambiente físico da companhia, por meio da forma como as pessoas se relacionam.

Assim, entender a cultura organizacional, bem como sua característica em ser contínua, permite que empreendedores compreendam melhor o seu negócio e tracem objetivos e metas que estejam de acordo com o que a empresa vivencia diariamente, juntamente a seus colaboradores, obtendo, ainda, uma boa vantagem competitiva para continuar atuando no mercado.