Além da diminuição de tempo de resposta, o modelo de atendimento remoto também colabora para a redução de custos operacionais.

Não resta dúvidas de que a tecnologia tem mudado drasticamente o mercado ao longo dos anos, e desempenha um papel fundamental dentro das empresas, seja para facilitar, agilizar ou tornar prática e intuitiva as rotinas e experiências dos usuários. Prova disso é o tão falado Atendimento Remoto, que, mesmo ainda alvo de preconceito corporativo, tem se mostrado um modelo bastante eficaz na redução de custos e tempo.

Partindo do início, pode-se dizer que o Atendimento Remoto nasceu de um up-grade do antigo Help Desk – modelo de suporte de TI, prestado via centrais de atendimento telefônico.

Essa evolução necessária, apoiada pelo advento da Internet das Coisas (IoT), surgiu da alta demanda por soluções mais abrangentes, que demandariam maior conhecimento técnico, energia e mais tempo do que o de uma ligação telefônica.

Nesse contexto, o AR (Atendimento Remoto) causou um grande salto tecnológico nas empresas, que, por permitirem o acesso à distância, de seus servidores, softwares e aplicações de gestão, por analistas especialistas, obtiveram um ganho significativo de performance.

Infelizmente, o Atendimento Remoto ainda é mistificado e alvo de bastante preconceito, conforme dito no início do artigo. Muitas empresas carregam a ideia de dificuldade em monitorar a produtividade ou da necessidade do presencial para controlar as atividades desenvolvidas.

Mas as vantagens e benefícios dessa prática estão ganhando destaque e fazendo com que as empresas repensem o seu uso.

Algumas companhias, referências no setor de consultoria em sistema de gestão, como a CRM Services, já nasceram com o AR nativo em seu perfil de atendimento, moldando e evoluindo o modelo conforme a dinâmica do mercado.

Há mais de 10 anos a consultoria atua com os dois tipos de atendimento – Remoto e Presencial, mantendo exatamente os mesmos padrões, qualidade e resultados em ambos, e dentre as inúmeras experiências vivenciadas, pode-se dizer que os dois tem suas vantagens, mas nada tira a agilidade e a redução de custos do Atendimento Remoto.

Além da diminuição de tempo de resposta para um atendimento, o modelo também colabora para maior segurança de dados, agilidade de processos e redução de despesas com infraestrutura.

A mobilidade dos analistas também influencia diretamente no aumento da produtividade, facilitando o acesso ao sistema de qualquer lugar e a qualquer hora e com os próprios recursos e ambiente tecnológico da consultoria.

Com o Atendimento Remoto, demandas emergenciais podem ser resolvidas de imediato, sem que seja necessário realizar um agendamento para a ação presencial. Em alguns casos, a contratação de um suporte remoto oferece planos flexíveis, que impactam de forma direta na redução do investimento com o ERP.

Sistema de gestão como os da TOTVS, por exemplo, já são desenvolvidos para facilitar a dinâmica do atendimento à distância, como soluções de tipo SaaS (Software as a Service), que não necessitam de instalação prévia e são baixados pela internet.

Diversas empresas, usuárias das ferramentas da provedora, não só são totalmente adeptas ao Atendimento Remoto, como mantem suas aplicações sob a gestão total de consultorias, sem a necessidade de contar com equipes internas.

As análises de informações das atividades realizadas de modo remoto contribuem para insights e identificação de padrões, além de gerar oportunidades para otimizações contínuas de processos e tecnologias.

Por essas razões, o modelo de Atendimento Remoto tem se tornado extremamente eficiente para empresas de qualquer segmento ou porte. Sua empresa também pode usufruir desse serviço, basta entrar em contato conosco!