O BI ou Business Intelligence é essencial para acompanhar indicadores de desempenho; transformando dados em estratégias e aumentando a visibilidade do negócio.

O Business Intelligence, também conhecido como inteligência de negócios, é um conjunto de sistemas e ferramentas que entregam soluções sob medida para as empresas.

Sua principal função é coletar, organizar e analisar dados que são gerados diariamente, desde produtos e serviços, a funcionários e clientes, a fim de entregar relatórios eficazes, com gráficos e informações cruciais, que os gestores podem usar para tomarem melhores decisões.

No entanto, vale ressaltar que, apesar de ter várias funções, a ferramenta de BI é um único software e não vários, como muitos podem achar.

Atualmente, com o avanço da globalização e um aumento na competição entre organizações, empresas que contam com uma solução de BI conseguem ganhar vantagem competitiva e alavancam suas vendas.

Além disso, aplicar uma ferramenta como essa em um negócio capacita os gestores com inúmeras estratégias inteligentes para acompanhar as transformações no mercado.

De forma simples, a ideia por trás de uma solução de BI é aumentar o valor que é dado a uma informação, ou seja, a tecnologia trabalha com vários padrões para transformar um dado sem valor em um insight precioso para a organização, podendo contribuir como suporte na tomada de decisões dos gestores.

Para isso, a ferramenta fornece a visualização de um histórico das operações da empresa, centralizando o acervo informativo em repositórios, que são acessados pelo software de BI, o qual passa, então, a trabalhar com diferentes informações, de diversas formas, para atingir finalidades diferentes.

Com isso, a ferramenta de BI funciona com alguns processos, que são vistos como ciclos de vida da informação inteligente, sendo: coleta de dados, geração da informação, construção do conhecimento, decisão, ação e monitoramento de resultados.

A fase da coleta de dados, como o próprio nome diz, é quando o software procura e processa informações, de acordo com o objetivo da análise. Assim que coleta os dados necessários, a ferramenta passa a organizá-los em grupos de informação, qualificando os que são realmente úteis e os que podem ser descartados.

Feito isso, são criados alguns indicadores e métricas que servem como referência para a interpretação dos dados e, também, é nesta etapa que a solução apresenta o que coletou de forma visual, acessível e dinâmica, em forma de relatório, a fim de construir o conhecimento do gestor.

É, então, na fase seguinte que os relatórios são analisados e as decisões são tomadas, as quais se transformam em ações e possibilitam, finalmente, o monitoramento dos resultados e a implementação da decisão, ou seja, quais as estratégias que podem ser adotadas para melhorar o desempenho do que foi feito.

Diante disso, é válido mencionar o quanto uma ferramenta de BI contribui para analisar informações de mercado, especialmente, de concorrentes. Esse tipo de tarefa faz com que os gestores recolham dados valiosos para a criação de estratégias que vão colocar a empresa em uma posição melhor de competição, obtendo, inclusive, um maior Retorno Sobre o Investimento (ROI) da solução.

Entretanto, para que o Business Intelligence seja uma ferramenta eficaz para as organizações, é preciso que os gestores saibam como operá-la. Primeiramente, acompanhar indicadores de desempenho é essencial para que a aplicação seja usada de forma correta; com isso, os gestores podem aproveitar o software para coletar feedbacks, análises, estatísticas e números que dão mais visibilidade do negócio.

Por conseguinte, encontrar potenciais de receita a partir do software de BI é outra tarefa fundamental que não pode passar despercebida pelos gestores, afinal, por meio dos dados gerados, é possível compreender o comportamento do consumidor e pensar na oferta de outros produtos ou serviços mais completos, com ticket médio mais elevado, que melhorem tanto a experiência do cliente quanto o lucro da empresa.

Dessa forma, após a aplicação da ferramenta de BI em um negócio, algumas vantagens começam a aparecer, como armazenamento em nuvem, o que contribui com uma operação mais dinâmica, ágil, barata, segura e com maior capacidade de escalabilidade; integração de processos, já que é possível integrar o BI com um ERP e aumentar ainda mais o potencial de obtenção de dados e informações; e acessibilidade, graças ao fato de a ferramenta poder ser operada por meio de diferentes dispositivos móveis de qualquer lugar, desde que se conectem à internet.

Especialista nos sistemas Protheus, RM e Fluig, a CRM Services acumula mais de 20 anos de experiência através de uma equipe de profissionais seniores, especialistas na utilização e integração do Business Intelligence ao sistema de gestão.

Entre em contato e descubra como podemos transformar informações em dados à favor do seu negócio.