Conheça os níveis, atribuições e a média de salário de um Full Stack developer.

É cada vez mais evidente a tendência e preferência do mercado por profissionais de tecnologia multidisciplinares, com conhecimentos amplos e diversificados, tanto técnicos como em processos e estratégias, e nesse cenário, o perfil do desenvolvedor Full Stack se encaixa perfeitamente.

Reconhecido como profissional multitarefas em desenvolvimentos Web e programação, as funções de um desenvolvedor Full Stack envolvem, principalmente, as tarefas básicas tanto de um front-end quanto de um back-end.

Front-end – Envolve atividades relacionadas a projetos de interface gráfica. O profissional cuida da experiência do usuário em uma aplicação web, desenhando e desenvolvendo as páginas com as quais o usuário interagirá.

Para executá-las, algumas habilidades necessárias para o front-end são: saber usar bibliotecas e frameworks JavaScript, como jQuery e React JS, controle de versão/Git e estar atento à criação de design responsivo para mobile.

Back-end – Está relacionado às atividades e projetos por trás das aplicações, sendo o profissional responsável por criar os elementos interativos de um site ou aplicativo, além de atuar com banco de dados, servidores, segurança de dados e APIs.

É importante conhecer arquitetura de API, gerenciamento de banco de dados e compreensão geral das tecnologias front-end para comunicação entre equipes.

Além disso, o desenvolvedor Full Stack deve conseguir dominar as linguagens HTML, CSS, JavaScript, Python, Go e Ruby on Rails.

Salário Full Stack Júnior

O desenvolvedor Full Stack Júnior é o primeiro nível de um profissional dessa área. Quando se é júnior, o trabalhador pode ser recém-formado na faculdade ou, até mesmo, não ser, mas ter poucas experiências no currículo.

Dentre as suas tarefas estão as de menor complexidade e, normalmente, haverá um coordenador para supervisionar o trabalho do desenvolvedor júnior, que dura, em média, cinco anos neste nível.

O salário médio de um Full Stack developer Júnior, no Brasil, é de R$2.943, sendo um valor de R$2 mil o mais baixo e R$5 mil o mais alto, a depender da localização.

Salário Full Stack Pleno

O desenvolvedor Full Stack Pleno é aquele que realiza tarefas com maior complexidade, sendo um profissional que precisa ter mais maturidade e capacidade para tomar decisões.

A experiência desse período costuma durar entre cinco e dez anos.

A média salarial para o Full Stack Pleno é de R$5.982, com o valor mais baixo sendo de R$3 mil e o valor mais alto sendo de R$7 mil, e também pode variar dependendo da localização.

Salário Full Stack Sênior

Já o desenvolvedor Full Stack Sênior é o profissional mais qualificado e com mais tempo de experiência na área, com mais de dez anos atuando na posição.

Neste cargo, o desenvolvedor tem tarefas com ampla complexidade, maturidade profissional e emocional, além de poder para tomar decisões e capacidade para assumir funções de liderança.

O salário de um Full Stack Developer Sênior é de, em média, R$8.591, com o valor mais baixo de R$5 mil e o mais alto de R$12 mil, o que está relacionado, também, ao local do trabalho.

Mercado em alta

A procura por profissionais da área de tecnologia aferiu um crescimento de 670% em 2020 e esse número não para de crecer.

O mercado que já enfrentava uma preocupante escassez de mão-de-obra, viu a situação se agravar no período de pandemia, cenário que obrigou diversas empresas a encarar uma transformação na área de tecnologia e inovação.

A importância no tratamento e segurança dos dados também foi um trampolim para o aumento na demanda de profissionais de tecnologia. A preocupação com a segurança da informação nunca foi tão discutida nas empresas.

Apesar de ser um excelente atrativo, o salário para esse perfil de profissional nem sempre é o único argumento capaz de convencer uma pessoa desenvolvedora. Um ambiente agradável, que promova interação e desafios alinhados com as suas expectativas pessoais e uma cultura organizacional inclusiva são alguns dos pontos levados em consideração por esse profissional ao escolher uma nova empresa para chamar de sua.